fbpx

Certa noite, o mestre caminhava por uma estrada deserta, quando avistou um tropel de cavaleiros vindo em sua direção.
Sua imaginação começou a funcionar; viu-se capturado e vendido como escravo ou forçado a fazer parte do exército.
O mestre saiu correndo,escalou o muro de um cemitério e deitou-se numa cova aberta.
Perplexos diante daquele estranho comportamento,os homens viajantes honestos foram atrás dele.
Encontraram-no estirado, tenso e trêmulo.
O que esta fazendo nesta cova?Vimos você fugindo. Podemos ajudá-lo?
Só porque podem fazer uma pergunta não significa que se possa responde-la diretamente.Entretanto,devem saber que eu estou aqui por causa de vocês,e vocês estão aqui por minha causa disse o mestre.

dezembro 9, 2010

Ponto de vista

Certa noite, o mestre caminhava por uma estrada deserta, quando avistou um tropel de cavaleiros vindo em sua direção. Sua imaginação começou a funcionar; viu-se capturado […]
dezembro 3, 2010

Ponte de pedra

Havia uma famosa ponte de pedra no Monastério de Chao-Chou que era uma atração do lugar. Certa vez um monge viajante afirmou: “Já ouvi falar sobre […]
novembro 25, 2010

Encontro com a morte

Mestre passeava num cemitério, quando tropeçou e caiu numa velha sepultura. Já começara a visualizar como se sentiria caso estivesse morto, quando ouviu um barulho. Passou-lhe […]
novembro 18, 2010

Segundo a Lei de Deus

Alguns meninos encontraram uma sacola cheia de nozes e ficaram muito felizes. Mas essa felicidade durou apenas até decidirem repartir o conteúdo da sacola. Da algazarra, […]
novembro 11, 2010

O pecado e a maldade

O mestre chegou ao país dos idiotas. – Prestem atenção todos no que anuncio: “O pecado e a maldade são detestáveis.” Daí em diante, por algumas […]
novembro 4, 2010

Cabeça grande

Todas as manhãs, um homem se mirava ao espelho. Um dia, contemplando-se ao espelho colocado às avessas, não viu mais o próprio rosto; supôs então haver […]
outubro 28, 2010

Pensar, não pensar

Na montanha, um cesteiro fabricava um cesto, trabalhando ao pé do fogo. Chega a velha da montanha: – Que frio dos diabos! – diz ela. Diz […]
outubro 21, 2010

Quem tem bom gosto?

Um Mestre oferece um melão a um discípulo. – Que te parece o melão? – pergunta-lhe. – Tem bom gosto? – Sim, sim! Muito bom gosto! […]
outubro 14, 2010

A mudança

Desde a mais tenra infância, o Mestre era conhecido como “o do contra”. Sua família, de tão acostumada à sua contestação habitual, sempre lhe dizia para […]
outubro 7, 2010

Enfrentando a morte

O Mestre estava muito doente. Todos pensavam que ele iria morrer. Sua mulher vestiu roupas de luto e pôs-se a chorar e a se lamentar. Já […]
setembro 23, 2010

Como o mestre criou a verdade

– As leis não fazem com que as pessoas fiquem melhores – disse o Mestre ao rei. Elas precisam, antes, praticar certas coisas de maneira a […]
setembro 16, 2010

Os três sábios

Três sábios sacerdotes viajavam pelo mundo. Ao passarem pela cidade, ouviram falar de um Mestre muito conhecido naquela região. Desejavam conhecê-lo,e um banquete foi organizado com […]
setembro 9, 2010

Distinção

O Mestre estava sentado, conversando com um amigo, quando anoiteceu. – Acenda uma vela – disse o amigo -, pois já está escuro. Tem uma bem […]
setembro 2, 2010

Nunca perco um bom negócio

O Mestre tinha tanta coisa contra seu jumento que o mais óbvio a fazer seria vendê-lo para poder arranjar outro. Então, foi ao mercado, encontrou o […]
agosto 26, 2010

A multiplicação impossível

Um cidadão entrou num restaurante e pediu ovos cozidos. O velhaco dono apresentou-lhe uma conta de cinco moedas de prata. O cidadão protestou que aquela conta […]
agosto 19, 2010

Buda suprirá

– O Buda Suprirá! – dizia o Mestre certo dia a um homem que se queixava de alguém lhe ter roubado um dinheiro guardado em casa. […]
agosto 12, 2010

Assim é a vida

Certo dia, disse o Mestre a si mesmo: “Algumas pessoas estão mortas mesmo parecendo estar vivas. Da mesma forma, outras estão vivas apesar de parecerem mortas. […]
agosto 5, 2010

Poderia ser verdade

O Mestre caminhava pela rua, absorto em seus pensamentos, quando, de repente, alguns pirralhos começaram a atirar pedras nele. – Não façam isso, e eu lhes […]
julho 30, 2010

Mais útil

O Mestre entrou na casa de chá proclamando: – A Lua é mais útil que o Sol. – Por que, Mestre? – Precisamos de mais luz […]
julho 22, 2010

Iniciativa

O Mestre entrou na loja de um sujeito que vendia todo tipo de miudezas. – Tem pregos? – perguntou. – Tem. – E couro do bom? […]
julho 15, 2010

Quando se preocupar

O burro do Mestre estava perdido. Todos ajudavam a procurá-lo pelas redondezas. Alguém disse: – Você não parece nem um pouco preocupado. Será que não se […]
julho 8, 2010

Onde está o crime?

O discípulo fora atacado de lepra. No seu primeiro encontro com o Mestre, o discípulo rogou-lhe: – Mestre, confessai-me. Lavai-me desse mau carma e dos meus […]
julho 1, 2010

Não corra riscos

Um teólogo estava doente. Ele ouvira falar que o Mestre era um místico e, no seu meio delírio, convenceu-se de que, afinal de contas, algo de […]
junho 24, 2010

Muito tarde para punir

O Mestre mandou um menino pegar água no poço. – Tome cuidado para não quebrar o pote! – gritou o Mestre, e deu uma bordoada no […]
junho 17, 2010

Em mim

Um monge disse ao Mestre: – Sou tão desapegado que nunca penso em mim, só nos outros. O Mestre respondeu: – Sou tão objetivo que posso […]
junho 10, 2010

O vento sopra

Num dia de muito calor, o Mestre se abanava devagar. Um monge aproximou-se dele e fez a seguinte observação: – A natureza do ar existe em […]
maio 27, 2010

Discussão no deserto

O mestre vagava por uma trilha no deserto, quando cruzou com três homens ferozes. Eles estavam discutindo: – Existem três possibilidades para explicar o surgimento dos […]
maio 20, 2010

Capacidde máxima

Um frágil vaso chinês, antigo e valioso, foi encontrado pelos habitantes do vilarejo. Teve início uma discussão na casa de chá sobre qual seria a capacidade […]
maio 13, 2010

O sermão do mestre

Certo dia, os moradores do vilarejo quiseram pregar uma peça no Mestre. Já que era considerado uma espécie meio indefinível de homem santo, pediram-lhe que fizesse […]
maio 6, 2010

A recompensa

O Mestre tinha algumas boas novas para o rei e, depois de grandes dificuldades, conseguiu marcar uma audiência – embora, por tradição, todo assunto teria, teoricamente, […]
abril 29, 2010

A quem deveríamos culpar?

Um dia, ao voltarem para casa, o Mestre e seu discípulo encontraram-na assaltada. Tudo o que poderia ser carregado foi. – A culpa é sua – […]
abril 22, 2010

O motivo da discussão

Já altas horas da madrugada, dois bêbados começaram uma discussão infernal bem debaixo da janela do Mestre, que prontamente acordou, enrolou-se no seu único cobertor e […]
abril 15, 2010

A carga de sal X a carga de lã

Certo dia, o Mestre levava ao mercado um burro carregado de sal e teve de atravessá-la por um rio. O sal dissolveu-se. O Mestre ficou furioso […]
abril 8, 2010

Suposições

Mestre, qual é o significado do destino? – Suposições. – Em que sentido? – Você supõe que as coisas irão bem e elas não vão – […]
abril 8, 2010

Espero que eu esteja muito doente

Um Mestre, sentado na sala de espera do consultório médico, repetia em voz alta: “Espero que eu esteja muito doente” – o que intrigava os outros […]
abril 1, 2010

Esquecendo-se do desejo

“A maior parte do que as pessoas fazem é exatamente igual ao que fazem os animais, só que elas pensam que são diferentes.” – disse o […]
março 11, 2010

Picada de cobra

Perguntaram ao Mestre: – Para que esse antídoto contra picada de cobra, Mestre? É que peguei um pedaço de pau e achei que era uma cobra […]
março 4, 2010

Louco comum

O Mestre levou seu trigo ao moinho. Enquanto esperava sua vez de moê-lo, foi pegando punhados de trigo dos sacos dos outros e colocando-os no seu […]
fevereiro 25, 2010

O relógio

O relógio do Mestre estava sempre marcando a hora errada. “Será que não dá para você tomar uma providência?” – diz o discípulo. “Bem, o relógio […]
fevereiro 18, 2010

Escrevendo uma carta

Um analfabeto pediu ao Mestre que lhe escrevesse uma carta. – Não posso – disse o Mestre -, por que queimei o pé. – E o […]
fevereiro 11, 2010

Mudar de assunto

Em uma tarde de mormaço, um jovem monge viu um sujeito vindo na sua direção pela estrada poeirenta, carregando um enorme e saboroso cacho de uvas. […]
fevereiro 5, 2010

O diamante azul

O jovem monge procura por todo o Tibet uma estátua do Buda que, sendo oca, abriga dentro um diamante azul. Menos por seu valor comercial do […]
janeiro 29, 2010

O vôo dos pombos

Nos intervalos dos exercícios com o arco-e-flecha, o Mestre treina o discípulo num jogo mágico: – Eis nova revoada de pombos. Fixe-os bem na memória e […]

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

Certa noite, o mestre caminhava por uma estrada deserta, quando avistou um tropel de cavaleiros vindo em sua direção.
Sua imaginação começou a funcionar; viu-se capturado e vendido como escravo ou forçado a fazer parte do exército.
O mestre saiu correndo,escalou o muro de um cemitério e deitou-se numa cova aberta.
Perplexos diante daquele estranho comportamento,os homens viajantes honestos foram atrás dele.
Encontraram-no estirado, tenso e trêmulo.
O que esta fazendo nesta cova?Vimos você fugindo. Podemos ajudá-lo?
Só porque podem fazer uma pergunta não significa que se possa responde-la diretamente.Entretanto,devem saber que eu estou aqui por causa de vocês,e vocês estão aqui por minha causa disse o mestre.