O Mestre costumava perambular pelas ruas nos dias de feira a fim de ser apontado como um idiota: não importava quantas vezes as pessoas lhe apresentassem uma moeda grande e uma pequena, ele sempre escolhia a menor. Até que um dia um homem bondoso lhe sugeriu:

– Mestre, você deveria aceitar a moeda maior. Dessa forma teria mais dinheiro e deixaria de ser motivo de chacota.

– Isso talvez possa ser verdade – concordou Mestre. – Mas se eu sempre escolhesse a moeda maior, as pessoas deixariam de me oferecer dinheiro para provarem que sou mais idiota que elas. E então eu não teria dinheiro algum.

março 29, 2012

A menor moeda

O Mestre costumava perambular pelas ruas nos dias de feira a fim de ser apontado como um idiota: não importava quantas vezes as pessoas lhe apresentassem […]
março 22, 2012

Grão de mostarda

Krisha Gotami, uma jovem mulher que viveu na mesma época que o Buda, teve um filho primogênito que com cerca de um ano ficou doente e […]
março 15, 2012

Bolinhos de arroz

Chien, quando jovem, era um devoto estudante do Budismo. Ele estudou todos os conceitos e doutrinas e tornou-se muito hábil em analisar os termos mais complexos. […]
março 11, 2012
acne

Acne – “Espinha”

A acne é uma doença extremamente comum, pois afeta quase 80% de adolescentes e adultos jovens entre 11 a 30 anos. Atualmente entende-se a acne como […]
março 8, 2012

Desejo

Um amante suplicou durante vários meses os favores de sua amada, sem sucesso.Vaio assim sofrer as dores atrozes da rejeição.Finalmente, no entanto,sua amada cedeu:”Venha a mim […]
março 1, 2012

Iluminação

Um dos devotos do templo era bem conhecido por seu zelo e dedicação. Dia e noite ele permanecia sentado em meditação, sem interrupção sequer para comer […]

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

O Mestre costumava perambular pelas ruas nos dias de feira a fim de ser apontado como um idiota: não importava quantas vezes as pessoas lhe apresentassem uma moeda grande e uma pequena, ele sempre escolhia a menor. Até que um dia um homem bondoso lhe sugeriu:

– Mestre, você deveria aceitar a moeda maior. Dessa forma teria mais dinheiro e deixaria de ser motivo de chacota.

– Isso talvez possa ser verdade – concordou Mestre. – Mas se eu sempre escolhesse a moeda maior, as pessoas deixariam de me oferecer dinheiro para provarem que sou mais idiota que elas. E então eu não teria dinheiro algum.