Dois homens já idosos tinham vivido juntos durante muitos anos e nunca discutiram. Mas agora um deles disse:
– Vamos discutir pelo menos uma vez como as outras pessoas.
O outro respondeu:
– Não sei como fazer para discutir.
– Vamos colocar um tijolo entre nós – sugeriu o primeiro. – Eu direi que o tijolo é meu e você dirá, “Não, é meu”. Assim começaremos a discutir.
Colocaram então um tijolo entre os dois e um deles disse:
– Isso aqui é meu.
O outro retrucou:
– Não. É meu.
Ao que o primeiro então respondeu:
– De fato, é seu. Leve-o consigo.

agosto 30, 2012

Discussão

Dois homens já idosos tinham vivido juntos durante muitos anos e nunca discutiram. Mas agora um deles disse: – Vamos discutir pelo menos uma vez como […]
agosto 23, 2012

A morte

Quando o Mestre estava morrendo, as lamentações de seus devotos chegaram-lhe aos ouvidos. E perguntou a um dos assistentes: – Por que estão tão desesperados? – […]
agosto 16, 2012

Provisão

Um homem vinha caminhando pela floresta quando viu uma raposa que perdera as pernas, e perguntou-se a si mesmo como ela faria para sobreviver. Viu então […]
agosto 9, 2012

A fuga

O Mestre estava caminhando pelo deserto com um irmão. Ao encontrarem um dragão, os dois saíram correndo. Mais tarde o irmão lhe disse: – O senhor […]
agosto 2, 2012

O peixe

O Mestre, quando esteve na Índia, passou perto de um edifício de aspecto estranho, na entrada do qual um eremita permanecia sentado com um ar de […]

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

Dois homens já idosos tinham vivido juntos durante muitos anos e nunca discutiram. Mas agora um deles disse:
– Vamos discutir pelo menos uma vez como as outras pessoas.
O outro respondeu:
– Não sei como fazer para discutir.
– Vamos colocar um tijolo entre nós – sugeriu o primeiro. – Eu direi que o tijolo é meu e você dirá, “Não, é meu”. Assim começaremos a discutir.
Colocaram então um tijolo entre os dois e um deles disse:
– Isso aqui é meu.
O outro retrucou:
– Não. É meu.
Ao que o primeiro então respondeu:
– De fato, é seu. Leve-o consigo.