Há muito tempo atrás, na China, havia dois amigos, um que tocava a harpa com habilidade e um que escutava com habilidade.
Quando um deles tocava ou cantava a respeito de uma montanha, o outro dizia: “Posso ver a montanha diante de nós.”
Quando um tocava a respeito da água, o que escutava exclamava: “Aqui está o riacho correndo!”
Mas o que escutava ficou doente e morreu. O primeiro amigo cortou as cordas de sua harpa e nunca mais tocou.
Desde aquela época o ato de cortar as cordas de uma harpa tem sempre sido um sinal de íntima amizade.

maio 28, 2015

Verdadeiros Amigos

Há muito tempo atrás, na China, havia dois amigos, um que tocava a harpa com habilidade e um que escutava com habilidade. Quando um deles tocava […]
maio 21, 2015

A Voz da Felicidade

Um cego que vivia próxima ao templo do mestre disse a um amigo: “Porque sou cego, não posso ver o rosto de uma pessoa, e assim […]
maio 14, 2015

O Chinês Feliz

Qualquer um que caminhe em bairros chineses nos Estados Unidos encontrará estátuas de um homem robusto carregando um saco de linhagem. Comerciantes chineses o chamam de […]

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

Há muito tempo atrás, na China, havia dois amigos, um que tocava a harpa com habilidade e um que escutava com habilidade.
Quando um deles tocava ou cantava a respeito de uma montanha, o outro dizia: “Posso ver a montanha diante de nós.”
Quando um tocava a respeito da água, o que escutava exclamava: “Aqui está o riacho correndo!”
Mas o que escutava ficou doente e morreu. O primeiro amigo cortou as cordas de sua harpa e nunca mais tocou.
Desde aquela época o ato de cortar as cordas de uma harpa tem sempre sido um sinal de íntima amizade.