Um Mestre Zen pediu a um jovem estudante que lhe trouxesse um balde de água para esfriar a água do seu banho.
O estudante trouxe a água e, depois de refrescar a água do banho, jogou o pouco que sobrou no chão.
“Seu estúpido!” repreendeu-lhe o mestre. “Por que você não deu o resto da água para as plantas? Que direito você tem de desperdiçar mesmo uma gota de água neste templo?”
O jovem estudante mudou seu nome para “uma gota de água”.

fevereiro 25, 2016

Uma gota de água

Um Mestre Zen pediu a um jovem estudante que lhe trouxesse um balde de água para esfriar a água do seu banho. O estudante trouxe a […]
fevereiro 18, 2016

O templo silencioso

Um instrutor Zen tinha um só olho e possuía uma iluminação reluzente. Ele ensinava seus discípulos no templo. Dia e noite todo o templo ficava em […]
fevereiro 11, 2016

Ensinando o essencial

Nos Tempos Antigos no Japão, as lanternas de bambu e papel eram usadas com velas dentro delas. A um cego, que visitava um amigo certa noite, […]
fevereiro 4, 2016

Três coisas para que não peque

O Mestre disse: “Considere três coisas para que você não peque.” – Saiba: – De onde veio? – Para onde vai? -“A Quem, finalmente, você deverá […]

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

Um Mestre Zen pediu a um jovem estudante que lhe trouxesse um balde de água para esfriar a água do seu banho.
O estudante trouxe a água e, depois de refrescar a água do banho, jogou o pouco que sobrou no chão.
“Seu estúpido!” repreendeu-lhe o mestre. “Por que você não deu o resto da água para as plantas? Que direito você tem de desperdiçar mesmo uma gota de água neste templo?”
O jovem estudante mudou seu nome para “uma gota de água”.