Um profeta chegou certa vez a uma cidade para converter seus habitantes. A princípio, as pessoas ouviram seus sermões, mas pouco a pouco, foram se afastando até não restar uma única alma para ouvi-lo.

Certo dia, um viajante lhe perguntou:- Por que continuas pregando?

– No começo – respondeu o profeta, – eu esperava transformar as pessoas. Se ainda hoje continuo pregando, é apenas para impedir que elas me transformem.

março 31, 2016

Ser é ensinar

Um profeta chegou certa vez a uma cidade para converter seus habitantes. A princípio, as pessoas ouviram seus sermões, mas pouco a pouco, foram se afastando […]
março 24, 2016

A pedra

O Discípulo procura o Mestre “Lá em casa eu tenho uma grande pedra na qual posso até me recostar. Eu a considero como um Buda. Posso […]
março 13, 2016

Um Buda antes da história

Um monge perguntou ao mestre: “Eu soube que um Buda que viveu antes da história registrada sentou-se em meditação por dez ciclos de existência e não […]
março 3, 2016

O vício

O Discípulo pergunta ao Mestre: – Como se convence o pinguço de que o álcool é nojento? O Mestre responde: – Misturando genciana.

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

Um profeta chegou certa vez a uma cidade para converter seus habitantes. A princípio, as pessoas ouviram seus sermões, mas pouco a pouco, foram se afastando até não restar uma única alma para ouvi-lo.

Certo dia, um viajante lhe perguntou:- Por que continuas pregando?

– No começo – respondeu o profeta, – eu esperava transformar as pessoas. Se ainda hoje continuo pregando, é apenas para impedir que elas me transformem.