fbpx

Carboxiterapia

carboxiterapia

A carboxiterapia, método aprovado pela Anvisa, consiste na injeção subcutânea de gás carbônico com o objetivo de provocar uma hipercapnia levando à vasodilatação e, consequentemente, ao aumento do fluxo sanguíneo e da oxigenação tecidual. A vasodilatação e o incremento da oxigenação promovem um aumento do metabolismo dos ácidos graxos e, também, induzem à neocolagênese. Por esses mecanismos de ação a carboxiterapia pode ser indicada nas seguintes condições:

  • Tratamento da gordura localizada;
  • Tratamento de irregularidades de contorno pós lipoaspiração;
  • Tratamento da hiperpigmentação infraorbitária – olheiras;
  • Úlceras de difícil cicatrização (úlceras angiodérmicas, flebopáticas e diabéticas);
  • Estrias;
  • Esclerose de pequenos vasos. Ainda em fase inicial.

Por: Dra. Amanda Camargo Leite – CRM 118761
Pós Graduada em Dermatologia

 
 

Brandi C et al. Carbon dioxide therapy ub the treatment of localized adiposities. Clinica study and histopathological correlations. Aesth. Plast. Surg. 25:170-4,2001.

Brasil WD. CARBTEK – Manual do usu´rio. São Paulo:DAF. Produtos hospitalares.

Medeiros LB. Tratamento fisioterápico. In: Dermatologia estética. São Paulo: Editora Atheneu, 2003. p. 349.

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

A carboxiterapia, método aprovado pela Anvisa, consiste na injeção subcutânea de gás carbônico com o objetivo de provocar uma hipercapnia levando à vasodilatação e, consequentemente, ao aumento do fluxo sanguíneo e da oxigenação tecidual. A vasodilatação e o incremento da oxigenação promovem um aumento do metabolismo dos ácidos graxos e, também, induzem à neocolagênese. Por esses mecanismos de ação a carboxiterapia pode ser indicada nas seguintes condições:

  • Tratamento da gordura localizada;
  • Tratamento de irregularidades de contorno pós lipoaspiração;
  • Tratamento da hiperpigmentação infraorbitária – olheiras;
  • Úlceras de difícil cicatrização (úlceras angiodérmicas, flebopáticas e diabéticas);
  • Estrias;
  • Esclerose de pequenos vasos. Ainda em fase inicial.

Por: Dra. Amanda Camargo Leite – CRM 118761
Pós Graduada em Dermatologia

 
 

Brandi C et al. Carbon dioxide therapy ub the treatment of localized adiposities. Clinica study and histopathological correlations. Aesth. Plast. Surg. 25:170-4,2001.

Brasil WD. CARBTEK – Manual do usu´rio. São Paulo:DAF. Produtos hospitalares.

Medeiros LB. Tratamento fisioterápico. In: Dermatologia estética. São Paulo: Editora Atheneu, 2003. p. 349.