Esquecendo-se do desejo

“A maior parte do que as pessoas fazem é exatamente igual ao que fazem os animais, só que elas pensam que são diferentes.” – disse o Mestre na casa de chá.

“Isso é ridículo” – protestou um monge. “Se você estivesse certo, coelhos estariam escrevendo livros.”

“Tenho certeza de que estariam,” – disse o Mestre calmamente – “se, de tempos em tempos, eles se esquecessem do seu premente desejo de comer cenouras.”

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

“A maior parte do que as pessoas fazem é exatamente igual ao que fazem os animais, só que elas pensam que são diferentes.” – disse o Mestre na casa de chá.

“Isso é ridículo” – protestou um monge. “Se você estivesse certo, coelhos estariam escrevendo livros.”

“Tenho certeza de que estariam,” – disse o Mestre calmamente – “se, de tempos em tempos, eles se esquecessem do seu premente desejo de comer cenouras.”