O juiz

Quando o Mestre era o juiz de seu vilarejo, uma figura desgrenhada entrou no tribunal, exigindo justiça.
– Fui emboscado e roubado, logo na saída desta vila. Alguém daqui deve ser o culpado. Exijo que encontrem o criminoso. Ele levou minha túnica, minha espada e até minhas botas.
Deixe-me ver – retrucou o Mestre. – Ele não levou a sua camisa, que você ainda está vestindo.
– Não, minha camisa ele não levou.
– Nesse caso, o criminoso não é desta vila. As coisas são feitas por inteiro por aqui. Não poderei investigar o seu caso.

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

Quando o Mestre era o juiz de seu vilarejo, uma figura desgrenhada entrou no tribunal, exigindo justiça.
– Fui emboscado e roubado, logo na saída desta vila. Alguém daqui deve ser o culpado. Exijo que encontrem o criminoso. Ele levou minha túnica, minha espada e até minhas botas.
Deixe-me ver – retrucou o Mestre. – Ele não levou a sua camisa, que você ainda está vestindo.
– Não, minha camisa ele não levou.
– Nesse caso, o criminoso não é desta vila. As coisas são feitas por inteiro por aqui. Não poderei investigar o seu caso.