Obediência

As Palestras do Mestre eram assistidas não apenas por estudantes de Zen, mas por pessoas de todas as classes sociais e de todas as seitas. Ele nunca citava os sutras nem era dado a dissertações escolásticas. Ao contrário, suas palavras eram faladas diretamente do seu coração aos corações de seus ouvintes.
Suas amplas audiências irritaram os sacerdotes. Um egocêntrico sacerdote chegou ao templo, determinado a debater com o Mestre.
“Ei, instrutor Zen! Disse ele em voz alta. “Espere um momento”. Aqueles que respeitam você obedecerão ao que você diz, mas um homem como eu não respeita você. Você pode fazer com que eu o obedeça?”
“Venha cá e sente-se ao meu lado e eu lhe mostrarei”, disse o Mestre.
Orgulhosamente, o sacerdote atravessou a multidão até chegar ao instrutor.
O Mestre sorriu. “Venha para o meu lado esquerdo”.
O sacerdote obedeceu.
“Não”, disse o mestre, podemos conversar melhor se você ficar no lado direito. “Venha para cá”
O sacerdote orgulhosamente passou para o lado direito.

“Vê”, observou o Mestre, você está me obedecendo e penso que você é uma pessoa muito gentil. Agora sente-se e escute.”

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

As Palestras do Mestre eram assistidas não apenas por estudantes de Zen, mas por pessoas de todas as classes sociais e de todas as seitas. Ele nunca citava os sutras nem era dado a dissertações escolásticas. Ao contrário, suas palavras eram faladas diretamente do seu coração aos corações de seus ouvintes.
Suas amplas audiências irritaram os sacerdotes. Um egocêntrico sacerdote chegou ao templo, determinado a debater com o Mestre.
“Ei, instrutor Zen! Disse ele em voz alta. “Espere um momento”. Aqueles que respeitam você obedecerão ao que você diz, mas um homem como eu não respeita você. Você pode fazer com que eu o obedeça?”
“Venha cá e sente-se ao meu lado e eu lhe mostrarei”, disse o Mestre.
Orgulhosamente, o sacerdote atravessou a multidão até chegar ao instrutor.
O Mestre sorriu. “Venha para o meu lado esquerdo”.
O sacerdote obedeceu.
“Não”, disse o mestre, podemos conversar melhor se você ficar no lado direito. “Venha para cá”
O sacerdote orgulhosamente passou para o lado direito.

“Vê”, observou o Mestre, você está me obedecendo e penso que você é uma pessoa muito gentil. Agora sente-se e escute.”