fbpx

Olheira

olheiras

A hiperpigmentação periorbicular constitucional, vulgarmente conhecida como “olheira” pode ocasionar importante impacto na qualidade de vida dos pacientes.

As causas da afecção não estão muito bem elucidadas. Existem vários fatores contribuintes, como o aumento da melanina na epiderme das pálpebras, pigmentação pós-inflamatória nos portadores de dermatite atópica, sombreamento decorrente de flacidez e excesso de pele e, ainda, atrofia da pele, que torna visível o plexo vascular.

A insônia e o cansaço persistentes também atuam nesse processo através da estase dos vasos sangüíneos, levando à mudança de cor na região. Ocasionalmente, algumas drogas podem desencadear esse quadro, como antipsicóticos, quimioterápicos e alguns colírios.

Diferentes tratamentos têm sido propostos, estão entre essas opções: retinóides, peelings químicoscarboxiterapia e lasers. A resposta terapêutica depende de várias sessões de qualquer procedimento escolhido, por isso o paciente deve estar ciente de que a melhora é lenta, mantendo, assim, a continuidade do tratamento. A fotoproteção é indispensável.

Cabe lembrar que mudanças de hábito de vida dos pacientes, tais como boa alimentação, evitar o tabagismo, praticar atividades físicas e dormir o suficiente, ainda têm seu papel nas orientações do dermatologista no momento da proposição de qualquer plano terapêutico para esses pacientes.


Por: Dra. Amanda Camargo Leite – CRM 118761
Pós Graduada em Dermatologia

 
 
Malakar S, Lahiri K, Banerjee U, Mondal S, Sarangi S. Periorbital melanosis is an extension of pigmentary demarcation line-F on face. Indian J Dermatol Venereol Leprol. 2007;73(5):323-5.

Sampaio S,Rivitti E.Dermatologia.3 ed.Artes Médicas: São Paulo; 2007.

Lowe NJ, Wieder JM, Shorr N, Boxrud C, Saucer D, Chalet M. Infraorbital pigmented skin. Preliminary observations of laser therapy.Dermatol Surg. 1995; 21(9):767-70.

West TB, Alster TS. Improvement of infraorbital hyperpigmentation following carbon dioxide laser resurfacing.Dermatol Surg. 1998;24(6):615-6.

Mitsuishi T, Shimoda T, Mitsui Y, Kuriyama Y, Kawana S. The effects of topical application of phytonadione, retinol and vitamins C and E on infraorbital dark circles and wrinkles of the lower eyelids. J Cosmet Dermatol.2004;3(2):73-5.

Khunger N; IADVL Task Force. Standard guidelines of care for chemical peels. Indian J Dermatol Venereol Leprol. 2008;74 (Suppl):S5-12.

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

A hiperpigmentação periorbicular constitucional, vulgarmente conhecida como “olheira” pode ocasionar importante impacto na qualidade de vida dos pacientes.

As causas da afecção não estão muito bem elucidadas. Existem vários fatores contribuintes, como o aumento da melanina na epiderme das pálpebras, pigmentação pós-inflamatória nos portadores de dermatite atópica, sombreamento decorrente de flacidez e excesso de pele e, ainda, atrofia da pele, que torna visível o plexo vascular.

A insônia e o cansaço persistentes também atuam nesse processo através da estase dos vasos sangüíneos, levando à mudança de cor na região. Ocasionalmente, algumas drogas podem desencadear esse quadro, como antipsicóticos, quimioterápicos e alguns colírios.

Diferentes tratamentos têm sido propostos, estão entre essas opções: retinóides, peelings químicoscarboxiterapia e lasers. A resposta terapêutica depende de várias sessões de qualquer procedimento escolhido, por isso o paciente deve estar ciente de que a melhora é lenta, mantendo, assim, a continuidade do tratamento. A fotoproteção é indispensável.

Cabe lembrar que mudanças de hábito de vida dos pacientes, tais como boa alimentação, evitar o tabagismo, praticar atividades físicas e dormir o suficiente, ainda têm seu papel nas orientações do dermatologista no momento da proposição de qualquer plano terapêutico para esses pacientes.


Por: Dra. Amanda Camargo Leite – CRM 118761
Pós Graduada em Dermatologia

 
 
Malakar S, Lahiri K, Banerjee U, Mondal S, Sarangi S. Periorbital melanosis is an extension of pigmentary demarcation line-F on face. Indian J Dermatol Venereol Leprol. 2007;73(5):323-5.

Sampaio S,Rivitti E.Dermatologia.3 ed.Artes Médicas: São Paulo; 2007.

Lowe NJ, Wieder JM, Shorr N, Boxrud C, Saucer D, Chalet M. Infraorbital pigmented skin. Preliminary observations of laser therapy.Dermatol Surg. 1995; 21(9):767-70.

West TB, Alster TS. Improvement of infraorbital hyperpigmentation following carbon dioxide laser resurfacing.Dermatol Surg. 1998;24(6):615-6.

Mitsuishi T, Shimoda T, Mitsui Y, Kuriyama Y, Kawana S. The effects of topical application of phytonadione, retinol and vitamins C and E on infraorbital dark circles and wrinkles of the lower eyelids. J Cosmet Dermatol.2004;3(2):73-5.

Khunger N; IADVL Task Force. Standard guidelines of care for chemical peels. Indian J Dermatol Venereol Leprol. 2008;74 (Suppl):S5-12.