fbpx

Pseudofoliculite da Barba

pelo-encravado

A Pseudofoliculite da Barba é uma alteração inflamatória crônica comum, que ocorre com maior freqüência na área da barba de homens que se barbeiam, especialmente em homens com pele escura e de cabelos encaracolados. Pode aparecer também em outras áreas raspadas. As mulheres que se depilam também podem desenvolver uma pseudofoliculite, especialmente na virilha.

A alteração parece ser causada pela penetração intrafolicular ou transfolicular de pêlos espessos e bem curvos na área da barba. Quando raspado, o pelo bem curvo é geralmente cortado com ângulo oblíquo, criando uma ponta fina na extremidade distal do pêlo que possibilita a sua penetração na pele a uma distância de 1-2 mm de onde este pêlo sai do folículo. Uma vez que o pêlo penetra na derme, a reação inflamatória ocorre.

pseudofoliculite esquema_1

Em homens que raspam a barba, pápulas inflamatórias aparecem na área da barba e na região anterolateral do pescoço. Pústulas e até abscessos podem ser observados. Hiperpigmentação (manchas), cicatrizes e quelóides podem ocorrer, especialmente quando a doença existe há muito tempo. Lesões crônicas podem fazer com que os pêlos criem fistulizações na pele, as regiões anterior e mandibular são particularmente propensas a essa complicação. Uma vez que as fístulas tenham se formado, o barbear se torna extremamente difícil.

Deve ser salientado que o único modo de curar a doença é parar de se barbear, mas existem diversos tratamentos que podem controlar o processo. Exceto em casos mais leves, a pseudofoliculite da barba requer intervenção médica durante a fase aguda.

Orientações sobre métodos de barbear para pacientes com Pseudofoliculite da Barba

Pontos Importantes:

  • Não esticar a pele;
  • Não barbear contra o sentido do crescimento capilar;
  • Usar sempre uma lâmina afiada;
  • Fazer movimentos curtos (no sentido do crescimento do pêlo) e não raspar a mesma área mais de duas vezes.



Método:

  • Remover pêlos preexistentes com aparador elétrico, deixando-os com aproximadamente 1-2mm;
  • Lavar a área com sabonete para acne não abrasivo. Uma gentil massagem com uma escova de dente macia pode ajudar;
  • Enxaguar a região com água, e então fazer compressas na face com água morna por vários minutos;
  • Usar creme de barbear de sua escolha, massagear uma quantidade moderada da espuma na área a ser barbeada (não deixar a espuma secar; se isto ocorrer, reaplicar);
  • Usar uma lâmina afiada (qualquer uma que corte bem, mas não muito rente) e raspar na direção dos tufos de pêlos fazendo movimentos regulares e curtos com uma tensão mínima (e não mais de duas vezes na mesma área);
  • Após barbear, enxaguar com água e fazer compressas com água fresca ou gelada por 5 minutos;
  • Usando um espelho de aumento, procurar e remover qualquer pêlo encravado com uma agulha estéril;
  • Finalmente, aplicar a preparação pós barba mais suave de sua escolha.


A remoção dos pêlos com a Depilação a Laser pode fornecer um meio seguro e efetivo de tratar os casos recorrentes.



Por: Dra. Amanda Camargo Leite – CRM 118761
Pós Graduada em Dermatologia

 
 
Bologna J, Jorizzo J, Rapini RP. Dermatologia. 2nd ed. London: Mosby, 2011.

Champion RH, Burton JL, Burns DA, et al. Rook/Wilkison/Ebling textbook of dermatology. 8th ed. New York: Blackwell Science; 2010.
Sampaio SPA, Rivitti EA. Dermatologia. 3º ed. São Paulo: Artes médicas; 2007.

Wolff K, Goldsmith LA, Katz SI, et al. Fitzpatrick’s Dermatology in General Medicine. 7th ed. New York: MacGraw Hill; 2008.

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

A Pseudofoliculite da Barba é uma alteração inflamatória crônica comum, que ocorre com maior freqüência na área da barba de homens que se barbeiam, especialmente em homens com pele escura e de cabelos encaracolados. Pode aparecer também em outras áreas raspadas. As mulheres que se depilam também podem desenvolver uma pseudofoliculite, especialmente na virilha.

A alteração parece ser causada pela penetração intrafolicular ou transfolicular de pêlos espessos e bem curvos na área da barba. Quando raspado, o pelo bem curvo é geralmente cortado com ângulo oblíquo, criando uma ponta fina na extremidade distal do pêlo que possibilita a sua penetração na pele a uma distância de 1-2 mm de onde este pêlo sai do folículo. Uma vez que o pêlo penetra na derme, a reação inflamatória ocorre.

pseudofoliculite esquema_1

Em homens que raspam a barba, pápulas inflamatórias aparecem na área da barba e na região anterolateral do pescoço. Pústulas e até abscessos podem ser observados. Hiperpigmentação (manchas), cicatrizes e quelóides podem ocorrer, especialmente quando a doença existe há muito tempo. Lesões crônicas podem fazer com que os pêlos criem fistulizações na pele, as regiões anterior e mandibular são particularmente propensas a essa complicação. Uma vez que as fístulas tenham se formado, o barbear se torna extremamente difícil.

Deve ser salientado que o único modo de curar a doença é parar de se barbear, mas existem diversos tratamentos que podem controlar o processo. Exceto em casos mais leves, a pseudofoliculite da barba requer intervenção médica durante a fase aguda.

Orientações sobre métodos de barbear para pacientes com Pseudofoliculite da Barba

Pontos Importantes:

  • Não esticar a pele;
  • Não barbear contra o sentido do crescimento capilar;
  • Usar sempre uma lâmina afiada;
  • Fazer movimentos curtos (no sentido do crescimento do pêlo) e não raspar a mesma área mais de duas vezes.



Método:

  • Remover pêlos preexistentes com aparador elétrico, deixando-os com aproximadamente 1-2mm;
  • Lavar a área com sabonete para acne não abrasivo. Uma gentil massagem com uma escova de dente macia pode ajudar;
  • Enxaguar a região com água, e então fazer compressas na face com água morna por vários minutos;
  • Usar creme de barbear de sua escolha, massagear uma quantidade moderada da espuma na área a ser barbeada (não deixar a espuma secar; se isto ocorrer, reaplicar);
  • Usar uma lâmina afiada (qualquer uma que corte bem, mas não muito rente) e raspar na direção dos tufos de pêlos fazendo movimentos regulares e curtos com uma tensão mínima (e não mais de duas vezes na mesma área);
  • Após barbear, enxaguar com água e fazer compressas com água fresca ou gelada por 5 minutos;
  • Usando um espelho de aumento, procurar e remover qualquer pêlo encravado com uma agulha estéril;
  • Finalmente, aplicar a preparação pós barba mais suave de sua escolha.


A remoção dos pêlos com a Depilação a Laser pode fornecer um meio seguro e efetivo de tratar os casos recorrentes.



Por: Dra. Amanda Camargo Leite – CRM 118761
Pós Graduada em Dermatologia

 
 
Bologna J, Jorizzo J, Rapini RP. Dermatologia. 2nd ed. London: Mosby, 2011.

Champion RH, Burton JL, Burns DA, et al. Rook/Wilkison/Ebling textbook of dermatology. 8th ed. New York: Blackwell Science; 2010.
Sampaio SPA, Rivitti EA. Dermatologia. 3º ed. São Paulo: Artes médicas; 2007.

Wolff K, Goldsmith LA, Katz SI, et al. Fitzpatrick’s Dermatology in General Medicine. 7th ed. New York: MacGraw Hill; 2008.