Um filósofo pergunta ao Buda

Um filósofo perguntou ao Buda: “Sem palavras, sem ausência de palavras, você me dirá a verdade?”
O Buda permaneceu em silêncio.
O filósofo curvou-se e agradeceu ao Buda, dizendo: “Com a sua amorável compaixão eu afastei as minhas ilusões e entrei na verdadeira senda.”
Depois que o filósofo foi embora, o discípulo perguntou ao Buda o que ele havia alcançado.
O Buda respondeu: “Um bom cavalo corre até mesmo com a sombra do chicote.”

Para trilhar o fio afiado de uma espada,
Para correr sobre o gelo bem liso,
Não se precisa seguir nenhuma pegada.
Caminhe sobre os penhascos com as mãos livres.

COMO VOCÊ ESTÁ
SE SENTINDO HOJE?


AGENDE UMA CONSULTA
(11) 3171-0900

Rua Artur Frazão, 66 - Jardins - São Paulo/SP

Um filósofo perguntou ao Buda: “Sem palavras, sem ausência de palavras, você me dirá a verdade?”
O Buda permaneceu em silêncio.
O filósofo curvou-se e agradeceu ao Buda, dizendo: “Com a sua amorável compaixão eu afastei as minhas ilusões e entrei na verdadeira senda.”
Depois que o filósofo foi embora, o discípulo perguntou ao Buda o que ele havia alcançado.
O Buda respondeu: “Um bom cavalo corre até mesmo com a sombra do chicote.”

Para trilhar o fio afiado de uma espada,
Para correr sobre o gelo bem liso,
Não se precisa seguir nenhuma pegada.
Caminhe sobre os penhascos com as mãos livres.